Adeus 56k!!!!!

O mundo era vazio e sem velocidade, e o espírito de Lauro pairava sobre os modems 56k. Então Lauro disse: “Quero banda larga!”, e houve banda larga (após muita espera e insistência…).

Anúncios

Solução para “tudo”? Acho que não…

Meira, problema é que muitas vezes o pessoal que “evangeliza”, ainda que inconscientemente acaba passando a imagem de que tal tecnologia é perfeita para todas as (ou a maioria das) situações. Algo como o “Elixir da longa vida“.

Comentário de Tate:

“I’m not saying that Ruby will replace Java. I’m saying that if you pick the right problems, you can expect radical productivity gains, and you should expect those gains to hold up reasonably well over time. “

Sem computador – Resolvido

Pouco antes de sair para a faculdade ontem, liguei o computador e o mesmo ficou parado em “Checking NVRAM…”.

Ô sorte…

Update: Assim que cheguei olhei a impressora e a luz estava piscando rapidamente. Após mexer na bateria da placa-mãe e desconectar a impressora, funcionou perfeitamente.

Física – Casca de banana em questão…

Na última quarta tive uma prova de Física Geral 3. O assunto ia desde cargas elétricas a capacitância.

O cenário da segunda questão era o seguinte: Uma carga pontual +q era colocada no centro de uma esfera não-condutora de densidade de carga elétrica proporcional ao raio e à carga no centro, de forma que a carga resultante do sistema era nula. No segundo item, era pedido o campo elétrico a uma distância x maior que o raio. Pela lei de Gauss, a carga envolvida pela esfera se comportava como uma carga pontual e somada à carga pontual já existente ambas se anulavam, tornando o campo resultante nulo.

No terceiro item, a diferença em relação ao segundo era que a carga positiva estava deslocada por uma pequena distância do centro da esfera, e era pedido novamente o campo. Além de mim, todos com que conversei após colocaram o campo como igual a zero, já que a carga envolta por uma suposta superfície gaussiana era nula.

Só que o problema pedia o campo elétrico num ponto apenas, e não o campo elétrico resultante. Novamente a carga da esfera era resumida a uma carga pontual equivalente, mas como a carga que estava no centro estava deslocada, a situação final era equivalente à de um dipolo elétrico.

Vivendo e aprendendo…

Não cheque seu email ao chegar no trabalho!

Segundo esse post no efetividade.net, checar o email assim que chegar ao trabalho pode ser prejudicial por  ser “…um risco de se envolver com novas questões que surgirem, sem dar atenção para as prioridades já existentes.

Pessoalmente, na maioria das vezes checar o email ainda é a primeira coisa que faço logo que chego na faculdade, já que não recebo muito tráfego (cerca de 6,7 emails “úteis” por dia).

Google Desktop

Finalmente após algum tempo consegui convencer meu irmão a instalar o Google Desktop (Usar computador dos outros é fogo!). Pelo que pude ver até agora, é mais um daqueles casos: “como eu vivi sem isso até agora?!?!”.

Aparenta ser muito, mas muito mais rápido que o Beagle, ainda que este último tenha uma interface mais amigavel, mostrando prévias das imagens e arquivos, por exemplo. Apesar disso, coisas como o atalho de apertar duas vezes a tecla ‘ctrl’ para mostrar a caixa de busca são simples mas muito úteis. Outro ponto interessante é o fato dos serviços serem acessados via browser, através de um servidor local.

Um pequeno “problema” que tive foi o fato dele ter indexado todos os arquivos de alguns programas que eu tinha instalado dentro do Desktop, como o Portable Firefox,”sujando” a busca entre os documentos.

As dez melhores ferramentas de produtividade (baratas ou gratuitas!)

Segundo este artigo no Lifehacker:

  1. Papel e Caneta – Para capturar as idéias no momento em que aparecem.
  2. Arquivos .txt – Armazenar seus dados sem depender de um programa específico.
  3. Google Desktop – Indexar arquivos e dados no computador.
  4. AutoHotkey – Automatiza comandos do teclado (Só Windows).
  5. Quicksilver – Atalhos para conjuntos de tarefas (Só Mac OS X).
  6. D*I*Y Planner – Conjunto de templates, desde agendas a modelos para mapa mentais.
  7. Gmail – Busca, espaço, atalhos de teclado, filtros…
  8. Celular – Emails, mensagens, fotos…
  9. Arquivo (gabinete) – Não é tão barato mas o custo benefício vale apena. Para organizar a papelada.
  10. Uma caixa de entrada e lista de “próximas ações” – Na caixa de entrada você coloca as coisas que você recebeu mas não tomou alguma decisão ainda.

Dia do Tradutor – Ubuntu Brasil

Hoje participei do Dia do Tradutor do Ubuntu Brasil, uma campanha com a finalidade de “reunir o maior número possível de tradutores e colaboradores em um só local, para que possamos todos trabalhar na grande tarefa de traduzir as mais de 73,000 mensagens que ainda existem em inglês no Ubuntu.”

Basicamente a sessão hoje foi criar uma assinatura com o gpg e assinar o termo de conduta do Ubuntu, no Launchpad, o portal de serviços do Ubuntu (tradução, etc…). As reuniões são no canal #ubuntu_br_tradutores da rede Freenode (irc.freenode.org), às 21:00 de Brasília. As próximas duas sessões serão amanhã (sexta) e sábado.

PS: De quebra ainda aproveitei e fiz o meu novo hackergotchi (tosco, por sinal…)
avatar_hacker_150_2.png

Ruby – Case com Classes (Básico)

Recentemente um cara perguntou no canal #ruby-lang na rede Freenode.net como fazer para executar um determinado código para cada tipo de classe, de acordo com a classe do objeto. Solução rápida: Usando o case:

def class_case(val)
	case val
		when String
			puts "It's a String"
		when Fixnum
			puts "It's a Fixnum"
		when Array
			puts "It's an Array"
		else
			puts "It's something else"
	end
end

Ou seja, basta colocar a classe como condição.