Credo! Um linter para elixir?

Continuando no tema de Elixir, hoje René Föhring lançou o Credo, um linter “que ensina”. Linters são programas que leem o código fonte e fazem uma análise mostrando potenciais problemas ou pontos de melhoria nesse código, desde formatação até coisas mais escopo de variáveis, etc.

No post de anúncio, René discorre sobre como as ferramentas do Elixir costumam dar as mensagens de erro de maneira informativa, apontando uma possível solução ao invés de apenas culpar o desenvolvedor. Ok, vez por outra ainda aparecem algumas mensagens criptografadas mas a tendência é melhorar cada vez mais.

Seguindo essa linha, o Credo busca dar mensagens bem didáticas, ainda com a opção de mostrar uma explicação mais detalhada sobre o item. Abaixo, segue um exemplo do que ele reportou num pet project que comecei hoje (por isso tão poucos erros 😀 ):

  Warnings - please take a look                                                                                                                                                                 
┃ 
┃ [W] ↗ Parameter `k` has same name as a function in the same module.
┃       lib/raycifex/vector.ex:34:33 (Raycifex.Vector.scalar_mult)
┃ [W] ↗ There should be no calls to IO.inspect/1.
┃       lib/raycifex.ex:5:5 (Raycifex.main)
┃ [W] ↗ There should be no calls to IO.inspect/1.
┃       lib/raycifex.ex:6:5 (Raycifex.main)

Please report incorrect results: https://github.com/rrrene/credo/issues

Analysis took 0.1 seconds (0.06s to load, 0.04s running checks)
17 mods/funs, found 3 warnings.

Only considering priority objects: ↑ ↗ →  (use `--help` for options).

Dessas, apenas o ‘k’ repetido que assumo que realmente foi um desleixo, já que os inspect foram conscientes. Dado um aviso desses, você pode pegar o id do erro – isto é, o arquivo + linha/coluna – e rodar o credo novamente, para ver a explicação detalhada.

Para ver um exemplo mais abrangente e mais informações sobre o projeto, podem ver o post de anúncio, linkado acima.

o/

PS: Parabéns para René, tanto pela ferramenta como pelo nome escolhido, que permitiu a “piada” do título…

Anúncios

[Elixir] Coisas legais sobre Elixir

Um post rápido sobre algumas coisas legais em relação a Elixir, uma linguagem funcional dinâmica implementada em cima da máquina virtual do Erlang, mas com uma sintaxe muito mais agradável/produtiva.

Pattern Matching é lindo

Quem nunca escreveu um método em que precisou fazer uma série de if/elses/switches/dispatching complicado dependendo dos valores dos argumentos? Por exemplo, ao calcular o fatorial de um número em Python:

def factorial(x):
  if (x == 0 or x == 1):
    return 1
  else:
    return x * factorial(x-1)

E se ao invés disso pudesse ser algo assim:

def factorial(0): return 1
def factorial(1): return 1
def factorial(n): return n * factorial(n-1)

Não só para argumentos simples, mas Elixir também suporta para tipos mais complexos como “dicts” ou tuplas. Por exemplo, num projetinho onde implementava (ainda em progresso) o Conway’s Game of Life, eu tinha a seguinte função:

def neighbors(%{:dimensions=>{width, height}}, pos) do ...

Essa função aceitaria mapas – que parecem dicionários de Python – que possuíssem a chave :dimensions (um átomo) apontando para uma tupla com 2 valores e um argumento “pos”. Além de dar match no dicionário, essa definição já faz “unpack” e atribui os valores às variáveis width e height.

Robusta

Chris McCord, criador do Phoenix – “o django/rails de Elixir”, recentemente fez um teste em que um servidor manteve 2 milhões de conexões simultâneas, e só não conseguiu mais por limitação no sistema operacional (ulimit). Fabio Akita postou uma timeline do exercício.

Suporte da comunidade

Tanto o canal #elixir-lang na Freenode, o Slack elixir-lang.slack.com (inclusive o canal brasileiro, com muita gente) e a lista de emails elixir-lang-talk são bastate movimentadas, com bastante gente disposta a tirar dúvidas, etc. Inclusive o criador da linguagem, José Valim (yep, é brasileiro) é bastante ativo.